Valorize o seu primeiro voto

0
3720
Valorize o seu primeiro voto

Bom dia meu caro jovem!
Poucos dias nos separam das eleições de 2 de outubro. A você que vai dar o seu primeiro voto para vereador e prefeito do seu domicílio eleitoral, olhe bem como estas duas palavras estão dispostas na urna eletrônica. Primeiro você vota para o vereador de sua escolha (não esqueça de confirmar) e logo em seguida, para prefeito, da mesma forma, confirmando sempre o número de sua preferência.

Mas não é muito bem isto que eu gostaria de conversar com você. Inicialmente, quero chamar a sua atenção para um detalhe que passa despercebido para muita gente. Quero lhe falar o porquê da disposição dessas duas palavras em tal circunstância. Não é uma questão de escolha simplesmente. Nem tão pouco de sorteio ou muito menos de privilegiar a ordem alfabética. É muito simples. Qualquer cidadão brasileiro letrado sabe que no conjunto dos Poderes Constitucionais da República Brasileira ou de qualquer outro país, o poder legislativo vem sempre em primeiro plano, seguido do executivo e do judiciário.

Não que eles tenham supremacia uns sobre os outros. Muito pelo contrário, são harmônicos e se completam no que tange à vida regimental de uma nação.

No município que é uma unidade administrativa de cada estado brasileiro, o poder legislativo é representado pela Câmara de Vereadores. Sua função precípua é legislar ou seja fazer as leis no âmbito de cada município. Além do papel fiscalizador das ações do executivo, a câmara deve ser dinâmica, criativa e moderna. Agora posso lhe dizer como é importante escolher um vereador comprometido com a representação popular, capaz de ser um político à frente do seu tempo.

O vereador na sua essência não é um menino de recado, como é geralmente conceituado, mas um porta voz dos legítimos anseios de seus representados. Não é uma lagartixa como muitos o chamam para simplesmente bater continência ao chefe do executivo. O vereador que se preza não leva recados, não alcovita, não bajula, não pega propina, não faz vistas grossas aos malabarismos do gestor para tirar proveitos pessoais ou em benefícios do seu grupo político.

O voto para vereador é democraticamente o mais importante dos votos de nossos direitos políticos. Qual a nação, o povo ou o cidadão que gostaria de ser mal representado naquilo que concerne aos seus direitos e reivindicações?

A Câmara de Vereadores é o sal do processo administrativo municipal. Ela é que vai dar o sabor e o norte da gestão. Todo gestor corrupto tem uma câmara conivente, deitada no seu colo, pronta a fazer a sua vontade e cobrir as falcatruas de quem governa o município na contra mão da legalidade.

Você meu caro jovem de 16 a 20 anos que está votando pela primeira vez pense nisso. Antes de votar procure saber o histórico de cada candidato, busque conhecer os seus ideais políticos, a sua dinâmica de atuar na sociedade, como ele encara os problemas e as necessidades presentes no contexto do seu município.

Procure saber também quanto ganha um vereador para comparecer à Câmara uma vez por semana com menos de três horas diárias de trabalho. Calcule quantos dias do ano ele exerce o seu mandato. Compare esse salário com o salário e a jornada de trabalho de um professor, de um carreteiro, uma doméstica e de um gari da sua cidade. O resultado vai lhe mostrar que é um verdadeiro disparate. O que um edil ganha não condiz a realidade da jornada de trabalho nem de um médico nem de um gari. Claro que todos merecem um salário diferenciado, mas que façam jus às suas obrigações.

Outro aspecto a considerar, meu caro jovem, e que muito degrada a essência da cidadania de um povo é a chamada compra de votos, praticada durante a campanha nos bastidores da política. O voto expressa a opinião do eleitor. Vendê-lo ou negociá-lo é crime previsto em lei, implica em penalidades para quem vende e para quem compra. É a própria prostituição da democracia.

Trata-se de uma prática totalmente condenável pela Justiça Eleitoral e pela sociedade. Vender o voto é negociar a sua própria dignidade. Mostre que você é jovem, mostrando que você é livre e capaz de exercer a sua cidadania mesmo sendo jovem. Mostre que você é capaz de entrar numa faculdade sem precisar de comprar os gabaritos de uma prova e de exercer uma profissão sem puxar o saco de ninguém.

Os jovens de hoje são os adultos de amanhã. Não é somente o futuro da pátria, como se diz. Você jovem é o presente, é o dia de hoje é a realidade do seu tempo. Mostre a muitos barbados que estão caindo os dentes ou a muitas colegas que já não são mais mocinhas que o seu primeiro voto é um voto de libertação. É um voto de um cidadão que embora jovem sabe respeitar a si próprio e as leis do seu país.

Diga com toda força de sua voz. O meu voto é de um jovem em favor de uma forma jovem e saudável de fazer política. Eu sou livre para mudar e fazer mudar a cara do meu país.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui