ONG Zabumbão promove primeiro Seminário de Arqueologia em Paramirim

0
6909
ONG Zabumbão promove primeiro Seminário de Arqueologia em Paramirim

Com a presença maciça da classe estudantil dos Colégios Vereador Arlindo Francisco de Sousa e Ulisses Cayres Brito foi realizado na manhã da última sexta-feira (29) o Primeiro Seminário de Arqueologia em Paramirim.

Promovido pela ONG Zabumbão, o evento teve lugar no Centro Cultural Nabor Cayres de Brito tendo como palestrantes e convidados especiais os professores Carlos Alberto Echeverne, Carlos Alberto Santos Costa e Ademir Brunelli, cada um com a sua especialidade.

Além dos convidados, estiveram presentes ao ato Dr. Jurandir Martins Leão, diretor do Hospital José Américo Rezende, professor Domingos Belarmino da Silva, Secretário Municipal de Educação, Solange Louzada, Secretária de Ação Social, várias pessoas gradas da sociedade local, professores representantes do Poder Legislativo e o geólogo Reginaldo Leão Neto, que conduziu a programação da solenidade, como mestre cerimônia, com ótimo desempenho.

Após a execução do Hino Nacional Brasileiro e a entrada das Bandeiras no recinto, foi desfeita a mesa e o palestrante Carlos Costa arqueólogo foi o primeiro a usar a palavra discorrendo principalmente sobre a importância das escavações científicas e o passo a passo dessas explorações para o conhecimento da cultura de povos que viveram em épocas remotas.

Durante o intervalo para o lanche foram avaliados trabalhos realizados em sala de aula pelos alunos do Colégio Ulysses Cyres Brito sob a orientação da professora Alessandra de Oliveira Correia no belíssimo projeto sobre artes rupestres no Vale do Paramirim sendo premiados os alunos que conseguirás o primeiro, segundo e terceiro lugar.

Na sequência da programação, falaram os professores Carlos Echevarne, antropólogo e Ademir Brunelli, espeleólogo, tendo este último mostrado através de slides a Ação do vandalismo em várias cavernas do interior da Bahia.

Momento de destaque ficou por conta das perguntas feitas aos palestrantes, dentre elas o questionamento levantado por Dr. Jurandir ao professor Echevarne sobre a autoria das pinturas rupestres encontradas com bastante abundancia no relevo de Paramirim. “Se as mesmas foram grafadas por um só grupo étnico ou por vários grupos que passaram pela região.” Com muita segurança, explicou o antropólogo que no passado vários grupos usaram o mesmo código para expressarem os seus acontecimentos, como hoje vários povos usam o mesmo alfabeto em idiomas diferentes. Destacou ainda o prof. Echevarne que na composição das tintas usadas nas escritas pictóricas predominavam materiais principalmente de origem mineral e vegetal e que estas marcas grafitadas dificilmente poderão ser decifradas porque elas representam ideias manifestadas por povos com os quais não convivemos, tornando por isso difícil a sua interpretação.

No encerramento, o professor Domingos Belarmino agradeceu em nome da rede municipal de ensino pela impar oportunidade da ONG Zabumbão propiciar de forma exitosa a aos jovens estudantes de Paramirim palestrantes tão renomados em diferentes especialidades. Um fato inédito na história local, considerando o evento um verdadeiro banho de cultura numa área pouca conhecida, mas de grande importância para conhecimento dos rastros deixados por civilizações passadas.

Externando agradecimentos em seu nome e em nome de sua equipe de trabalho a todos que compareceram ao Primeiro Seminário Arqueológico de Paramirim, a Presidente da ONG Zabumbão, Bárbara Leão, mostrou-se super satisfeita com os resultados obtidos, salientando que a entidade por ela representada estará atenta em acompanhar a proliferação das mineradoras no relevo de Paramirim, as quais já passam de uma dezena, e que considera a mineração uma atividade importante para o desenvolvimento do município, mas que as suas ações precisam estar em consonância com a preservação do meio ambiente.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui