O ano bissexto e suas crendices

0
8989
O ano bissexto e suas crendices

Hoje é o vigésimo-nono dia do mês de fevereiro. Para que esta data volte a acontecer, só daqui a quatro anos, quando teremos um novo ano bissexto, o mesmo se repetindo em 2024, 2028 e assim sucessivamente.

De acordo o calendário em vigência, 2016 é um ano mais longo pelo acréscimo do dia de hoje, 29 de fevereiro, em relação aos três últimos. Essa particularidade acontece a cada quatro anos, tem o objetivo de manter o calendário anual ajustado com a translação da terra e é baseada em fatos matemáticos.

Tendo em vista que o planeta demora cerca de 365,2422 dias solares para dar uma volta completa em torno do Sol, e como nosso calendário comum tem 365 dias, sobram cerca de 5h48m46 (0,2422 dia) a cada ano. As horas excedentes são somadas e adicionadas ao calendário após somarem um dia (24 horas) resultando assim no ano bissexto.

A decisão de acertar o ano civil com o sol foi tomada pelo Imperador Romano Júlio Cesar no ano 58a.C.. Daí para cá o mês em que as mulheres falam menos passou a ter vinte e nove dias. Apesar de tantos anos decorridos, a solução encontrada pelo astrônomo Sosígenes, responsável pelo ajuste, ainda dá muito o que falar.

Isto porque os anos bissextos estão associados a vários mitos e superstições. Há quem acredite que são anos de grandes catástrofes e sofrimento ou que dá azar casar num ano como este. Mas também há quem defenda que a sorte começa hoje.

Os anos bissextos estão associados a alguns mitos. A astróloga Maria Helena explica que “como eles fogem à norma é compreensível que tenha havido sempre um certo receio em relação aos mesmos”. Isto porque “as pessoas temem aquilo que não conhecem bem, criando mitos e superstições”. Por um lado, “há quem acredite que é um ano de sorte e que tudo o que iniciarmos no dia 29 de fevereiro terá bons resultados”.

Em anos bissextos, e só nesse dia, existe uma tradição incomum e muito conveniente na Irlanda: as mulheres podem pedir os homens em casamento. E como se não bastasse a deixa, o homem não pode recusar. Se você não sabe mais o que fazer para tirar o seu relacionamento do patamar namoro, compre um par de passagens, marque as férias e aproveite o ano bissexto em 2016 para tomar uma providência. Ou espere o próximo, em 2020…

Finalmente, existem as superstições ligadas aos números do próprio ano, como é o caso do ano bissexto, anos ímpares e há até quem num passe quase cabalístico use a prova dos nove, regrinha da aritmética para aplicá-la ao ano nascente, como por exemplo, 1954: soma-se os dois números da dezena final e aplica-se a regra e chega-se a conclusão dos nove fora nada, sinal de ano aziago e de predominância dos fatos ruins. Levando em consideração essa superstição, o ano 2018 está fadado ao aziago, pois a final é 18 que, somado dá nove, “nove fora nada”.

Para se descobrir se determinado ano é bissexto, basta dividir a dezena final do ano por quatro, se a divisão for exata, teremos então um mês de fevereiro com vinte e nove dias. Caso contrário, será um ano comum.

A dezena de 2016 é 16. Se dividirmos essa dezena por 4 encontraremos um resultado exato. Da mesma forma pode se proceder com 20, 24, 28, 32 e assim por diante.

Para quem acredita ou quem não acredita em mitos, crendices ou superstições, fica aqui o nosso recado para encarar o corrente ano como um ano qualquer, pois um dia a mais na folhinha, acredito que nada pode influenciar na felicidade ou no futuro de um relacionamento. O homem é o obreiro do seu próprio destino, suas decisões ou os seus sentimentos sobrepõem a qualquer mudança do calendário. Deixamos, no entanto, uma pergunta no ar: Quem nasce no dia 29 de fevereiro, faz aniversário em qual data?

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui