Esgoto a céu aberto incomoda moradores da Avenida Botuporã

1
7160
Esgoto segue escorrendo pela Avenida Botuporã de Paramirim
Esgoto segue escorrendo pela Avenida Botuporã de Paramirim

Moradores e comerciantes da Av. Botuporã em Paramirim foram incomodados na tarde de ontem pelo escoamento de um esgoto a céu aberto no trecho que vai da esquina do antigo Posto Cardoso ao cruzamento da Rua Madre Tereza de Calcutá.

O deplorável fato, que no fundo é um desrespeito a todos que ali vivem, trabalham e por ali transitam, já vem de longas datas. Trata-se de um escoamento a céu aberto de resíduos de toda natureza proveniente das imediações do mercado municipal, na praça Paulo Souto.

Assim o descreveu uma estudante que passava pelo local no momento mais crucial da poluição “ é uma tremenda falta de vergonha da administração pública e um grande desrespeito a população que paga devidamente os seus impostos e não tem o seu direito do ir e vir garantido de forma saudável, por quem os recebe”.

Durante a evacuação dos detritos que durou por mais de três horas os residentes e comerciantes estabelecidos no local tiveram que fechar as portas, interrompendo suas atividades normais, e os que por ali transitavam tapavam o nariz, prendendo a respiração, devido ao intenso mau cheiro exalado da enxurrada de detritos orgânicos em estado de putrefação. “ Uma lama preta fedorenta escorrendo ladeira abaixo”, assim descreveu um transeunte.

Um carro pipa foi acionado para amenizar a situação, mas as marcas do odor da sujeira permaneceram o resto da tarde a demonstrar que o asseio público da cidade está cada vez mais a desejar. Não bastassem os montões de lixo espalhados por aí a fora e muitas redes de esgoto não concluídas vazando em vários Logradouros, os moradores da Av. Botuporã têm que conviver e pagar caro pelos erros da construção e uma obra sem planejamento e mal-acabada.

Pior do que isso, é o descaso em relação as cobranças dos moradores e a teimosia de quem é responsável pelo saneamento público em não se dispor a solucionar definitivamente o problema.

“ Não é a primeira vez que acontece essa infelicidade. Tenho mais de dez anos que aqui trabalho e volta e meia somos incomodados por esse problema”, comentou um dos comerciantes estabelecido na Avenida.

Deixamos, pois, aqui o nosso apelo, no sentido de se buscar uma solução definitiva para esta indigesta agressão ao meio ambiente e aos cidadãos e cidadãs que nele vivem com todo direito de reclamar e exigir melhores condições de vida por parte daqueles que se responsabilizam, pelo zelo e a salubridade das vias públicas da cidade em que vivemos.

Publicidade

1 COMENTÁRIO

  1. Venho aqui deixar o meu apelo, através desse comentário, por ser algo preocupante nem só para os moradores dessa rua, mais para todos os paramirinhense. É um mal cheiro insuportável… Sou moradora e espero que algo seja feito… porque já tem muito tempo que isso vem acontecendo!! Esperamos as necessárias providencias pelos órgãos competentes!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui